Especial fanfic: Dois mil e oito

By Rissellie zani - 18.5.16




Eu leio fanfics desde a época que as autoras postavam em comunidades no orkut, não dava pra colocar seu nome e o nome do crush, muito menos características físicas. Me lembro de uma vez que meu computador foi para a manutenção e tinha uma fic do restart - sim, aquela bandinha colorida- que eu era viciada e não podia ficar sem, então todo dia eu passava uma hora na lan house lendo a bendita. Mas essa não é a fanfic que marcou a minha vida. 

Em 2009 foi a primeira vez que eu assisti Crepúsculo, em uma aula de alguma coisa na escola. Naquele dia eu e minha melhor amiga começamos a estreitar os laços pra vida, o dia estava chuvoso e frio, eu estava sentada na frente e o filme era dublado. A professora que passou esse filme em aula não sabe o que me causou, a partir dessa fatídica manhã eu me tornei uma maluca pela série Twilight. Minha mãe me comprou os dois primeiros livros, que eu li em três dias, como o terceiro não havia lançado ainda no Brasil e eu não aguentava mais ver o filme, fui atrás de fontes alternativas, as fanfics. 

Depois de muita procura e desistência, uma história me chamou atenção pelo nome: Dois mil e oito. Ela não é interativa, os personagens principais são os atores do filme, e a história é mais uma espécie de confissão. Essa fic não é nacional foi traduzida por uma alma muitíssimo boa, a qual eu fico devendo uma. 


Dois mil e oito por Autora desconhecida



A fanfic acontece desde as audições do primeiro filme da franquia Twilight até o ano novo de 2008 para 2009, ou seja, nessa história também acontecem muitos eventos que ocorreram para a divulgação de Crepúsculo, como por exemplo: A primeira Comic Con deles, entrevistas para a MTV, o photoshoot da revista Vaniti Fair (confissão: esse ensaio é o meu favorito de todos os tempos!) entrevistas em tapetes vermelhos, entre outros.

O enredo é todo em volta da ''bolha'' que existe entre Robert e Kristen, vocês não tem a noção de como a autora conseguiu retratar esse romance, até parece que ela viveu de perto esses momentos. É muito real e cru, nada de conto de fadas e certezas. A Kris da história é uma menina, na época ela tinha 18 anos, muito forte e decidida. Já o Rob é um homem de vinte e poucos anos que não está aguentando a pressão de ter fãs histéricas gritando seu nome, e que faz da sua co-star uma âncora para deixar seus pés bem fixados no chão. 

Entre filmagens, bebidas, brigas e cigarros (de todos os tipos, só para deixar claro), existe muita indicação. Filmes, livros e muita música, entre eles um livro que resume toda a complicação deles que é amar, ser correspondido e não poder ficar junto: O Profeta de Khalil Gibran. Esse livro surgiu na história depois de uma briga entre os dois lindinhos, Rob aparece no apartamento dela com alguns livros e deu a ideia de ler O Profeta juntos, é meio que a marca registrada deles.

Antes que alguém pergunte, Taylor Lautner não vai fazer parte do romance, ele apenas é um amigo do elenco, que mal aparece, assim como os outros. Na verdade tem uma exceção, a atriz que interpreta a Rose, uma das irmãs Cullen, Nikki Reed. Nessa trama ela é apaixonada por Rob e melhor amiga da Kris, imagina a situação dessa mulher? eu que não queria estar na pele dela. 

Dois mil e oito tem sua própria trilha sonora, por causa dela eu me apaixonei pela Sia, Breath Me (música no final do post) foi música que me acompanhou durante os dias que eu passei lendo a fanfic. Uma música para uma história, é assim que funciona comigo. Para quem for ler eu indico ir salvando as canções em uma playlist e ouvir com calma depois, você vai se surpreender.

Estou lendo novamente Dois mil e oito, ela não está mais na internet (na realidade eu não achei,) a minha sorte foi eu ter salvado o arquivo à anos atrás. Da mesma forma que eu me apaixonei por essa fanfic em 2009, estou me apaixonando mais ainda agora em 2016. Tantas reviravoltas, só me fazem amar mais esses dois, mas não igual a antes. Pra quem acompanha, sabe que os dois realmente tiveram alguma coisa, infelizmente acabou faz tempo. Então, naquela época, era um sonho ler um romance deles e imaginar que estava acontecendo. #CrushForever.
Eu não lembro do final, para mim ainda é um mistério como vai acabar, não posso dar todos os detalhes do que eu já li até agora. Quem quiser ler e cair de amores, assim como eu, deixa seu e-mail nos comentários que eu mando o arquivo da fanfic. 

Nas próximas semanas vou postar mais algumas resenhas das minhas fanfics favoritas e a história por trás de cada uma. Já perceberam que isso é só uma desculpa para eu ler todas novamente? Estou com saudade da época em que eu acompanhava diversas fics por mês. Vou adorar reviver algumas coisas!


  • Share:

You Might Also Like

1 comentários