Pausa para um café #01

30.10.13

Ontem foi o dia Nacional dos livros, qual a importância deles na sua vida?



Na época do ensino médio todos sabiam meu nome, mas poucos sabiam como escreve-lo. Já perdi as contas de quantas vezes eu já o soletrei: '' R-I-S-S-E-L-L-I-E, isso com a letra E no final. Diferente não é? Sei, o diferente também é lindo''. Meus melhores amigos, dois ou três, sabiam escrever até meu sobrenome. Conseguiram perceber meu nível de popularidade? 

Para me abstrair das pessoas que estavam a minha volta, aquelas que me chamavam de magrela e nerd, eu pegava meu lápis e ficava desenhado. Muitas vezes fazia poesias e textos, depois jogava fora. Quem gostaria de saber sobre o que eu achava ou deixava de achar na época? Além dos meus pais, é claro. No final da sétima série eu fiquei viciada na sala de leitura, tantos livros! Minha mãe não gostava de comprar livros, um desperdício de dinheiro na opinião dela -hoje ela não vive sem um do lado - . A professora nos dava estrelinhas a mais por levar livros para ler em casa, eu gostava de ter notas boas então, peguei um exemplar de Romeu & Juliana do nosso amado William Shakespeare.

Lembro como se fosse ontem, cheguei cedo em casa, larguei a mochila no quarto e deitei na cama bagunçada. Era um cobertor azul que estava em baixo de mim, abri o livro e comecei a fazer o que todo amante de livros faz. Ler sem parar. Naquele dia eu almocei bem mais tarde, o que valeu a pena, porque foi o dia em que eu descobri a minha verdadeira paixão: Os livros.
Chorei tanto no final, fiquei com raiva do senhor com sobrenome difícil. Minha irmã riu ao ver minhas lágrimas e fez uma careta ao constatar que o livro não tinha figuras. ''Para quê figuras se a minha imaginação não tem fim?'' ela respondeu ''Tenho preguiça de imaginar''. Mal sabia a calúnia que estava dizendo.

Na semana seguinte eu troquei o exemplar por mais um clássico, Orgulho e Preconceito da britânica Jane Austen. Chorei também. Hoje, ele é um dos meus livros favoritos, talvez o favorito. Não gosto de catalogar meus gostos. Gosto e pronto. 

Quando fui para o ensino médio tudo mudou, fiz tantos amigos e colegas - todos sabiam falar corretamente o meu nome- mas, não deixei os livros. Me tornei uma romântica incurável, uma devoradora de livros. A minha época favorita eram as férias, mais de 30 dias sem fazer nada além de ler...ler...ler...ler... e ler. Continuo com essa prática, trabalho e estudo.Leio mais do que antes. A leitura é um dom que nós aprimoramos com o tempo e foi por causa dos livros que eu encontrei minha futura profissão: Quero cursar Editoração e trabalhar no mercado literário.  Essa é a importância deles para mim, eles fazem parte da minha vida, uma grande parte.

E para você? 

You Might Also Like

2 comentários

@3VPS