Festa Junina

São João acende a fogueira do meu coração

27.6.17


É na simplicidade que encontramos sossego, longe dessa bagunça da capital, fugimos (meu namorado e eu) por dois dias dos nossos problemas para viver o lado bom da vida em plena festa de São João.
























- Rissellie Zani

meus pensamentos

É, talvez seja loucura mesmo.

27.6.17


Eu ensaiei 1001 vezes o que eu iria te dizer,  simplesmente porque quando estou na sua frente tudo o que eu tenho pra dizer desaparece, um turbilhão de palavras se misturam e eu não consigo nem formar uma frase com três palavras.
Afinal, eu te projeto e metade do seu "eu" é criado por alguns dos meus textos quinzenais, mas se tudo realmente for apenas uma projeção me deixe enxergar o erro ao tentar te recriar através das minhas entrelinhas, mostre que você é maior que essas criações e que o sentimento não é unilateral.
É loucura minha pedir isso, mas se lembre de tudo o que vivemos e de todos os sorrisos colocados no seu rosto, não precisa se apressar, leve o tempo que quiser, só procure nas suas recordações os meus dias ao seu lado. Talvez assim você me fale se valeu a pena deixar isso tão explicito durante tanto tempo.

Eu sei o significado de reciprocidade?

Pausa para um café

Choices (escolhas)

13.6.17


Minha irmã é cheia de ter palavras ou frases de efeito, ultimamente ela tem me falado muito a palavra ''choices''. Sinceramente, quando ela começa o discurso dela pra cima dos meus problemas e termina com essa sentença eu me transformo em pura raiva, mas será que eu deveria ficar desse jeito?

Ela tem razão ao dizer que as minhas escolhas me levaram aonde eu estou hoje, isso não quer dizer que eu deva me arrependa delas, sério, eu aprendi da pior maneira o que não fazer e posso colocar em prática no futuro para não voltar a repetir. Óbvio que agora eu posso estar chateada por ter tomado certas decisões equivocadas, porém não é o fim do mundo e muitas escolhas são feitas na hora e lugar certos, viu como a vida é complicada e simples ao mesmo tempo? 

Foi uma escolha aceitar o convite para tomar um café com o meu namorado (que na época era apenas o ''carinha da atlética''), começar a frequentar a igreja e aceitar Jesus como o meu melhor amigo, trancar um semestre da faculdade e voltar seis meses depois, pedir demissão, começar novas amizades e ouvir outros estilos musicais (entre outras mil coisas). Tudo isso pode ser visto com negatividade ou positividade, eu preferi ver com bons olhos cada ''choice'' dos últimos três anos, foi importante o apoio DELE em cada passo.

Assim como na foto acima, eu estou sorrindo para as dificuldades, não posso deixar que as escolhas erradas me façam de prisioneira, ok que de vez em quando bate aquela bad, ninguém é perfeito nesse mundão. É aqui que as pessoas que eu escolhi no momento certo me apoiam e me lembram o quão valoroso é seguir em frente.

''Entrai pela porta estreita! Pois larga é a porta e espaçoso o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram. Como é estreita a porta e apertado o caminho que leva à vida, e poucos são os que o encontram!'' (Mateus 7, 13-14). Em diversas situações a escolha mais difícil será a mais correta em toda sua existência.


-Rissellie Zani

Harry Styles

Harry Styles, Sign of The Times e eu

18.5.17

Foto:Reprodução


Welcome to the final show, hope you're wearing your best clothes. Uma peça com diversos atos e cenas, somos o protagonista da nossa própria historia. Figurinos, maquiagens, personagens secundários, trilha sonora, momentos de improvisação e perda total das falas. Será que a resposta que procuramos sobre o futuro desse enredo estão nas obras de Shakespeare ou o Sr. Styles deixou algumas pistas no seu novo single? 

Ouvir Sign of the Times foi sufocante, Harry Styles colocou tanta sinceridade nessa música que despertou em mim um memento de ansiedade. Essa vida é tudo, mas não devemos tudo à ela, entende? We never learn , we been here before, why are we always stuck and running from the bullets? The bullets.  A voz do Hazza -apelidinho sim, directioner pode- está crua e nua, não tem mais o porque de consolar garotinhas de coração partido, já somos mulheres e a partir daqui vamos ouvir a verdade que ele expõe no álbum, uma verdade que eu tento deixar de lado, mas não consigo. Essa evolução de corpo, alma e pensamento pesa muito.

''(...) com vontade de fugir e ficar, a crença de que as coisas vão melhorar misturada com a vontade de correr e largar esse barco sem olhar pra trás. No clipe ele voa igual o Peter Pan, o que me faz pensar que toda a mensagem da música pode ser lida também como essa vontadezinha escondida que a gente meio que tem de nunca crescer, porque crescer é lidar e, gente, ninguém merece lidar.'' (Anna Vitória, No Recreio #50)

Imagina como foi para ele, de uma audição para os maiores palcos do mundo com quatro garotos, agora recuando um pouco, mais sincero, sozinho e talvez, com menos pessoas para assistirem suas apresentações. Descobrir o que ele deixa mostrar. É assim com todo mundo we don't talk enough, we should open up. Mostramos o que queremos que os outros vejam, os mais espertos descobrem essa meia verdade e insistem em abrir o casulo que criamos por puro instinto depois que descobrimos as mentiras.

Sign of the times me faz refletir sobre o que é prioridade na minha vida, estou fazendo um bom papel até agora ou posso fazer da minha personagem uma heroína? Eu posso ser uma heroína? Meu analista pode gostar dessa discussão interna, vou conversar com ele sobre isso na próxima sessão, enquanto o dia não chega, coloco para tocar mais uma vez essa música e tento achar a resposta nas entrelinhas.


@3VPS

Facebook do 3VPS

#chegadefiufiu

#chegadefiufiu