Pausa para um café

Choices (escolhas)

13.6.17


Minha irmã é cheia de ter palavras ou frases de efeito, ultimamente ela tem me falado muito a palavra ''choices''. Sinceramente, quando ela começa o discurso dela pra cima dos meus problemas e termina com essa sentença eu me transformo em pura raiva, mas será que eu deveria ficar desse jeito?

Ela tem razão ao dizer que as minhas escolhas me levaram aonde eu estou hoje, isso não quer dizer que eu deva me arrependa delas, sério, eu aprendi da pior maneira o que não fazer e posso colocar em prática no futuro para não voltar a repetir. Óbvio que agora eu posso estar chateada por ter tomado certas decisões equivocadas, porém não é o fim do mundo e muitas escolhas são feitas na hora e lugar certos, viu como a vida é complicada e simples ao mesmo tempo? 

Foi uma escolha aceitar o convite para tomar um café com o meu namorado (que na época era apenas o ''carinha da atlética''), começar a frequentar a igreja e aceitar Jesus como o meu melhor amigo, trancar um semestre da faculdade e voltar seis meses depois, pedir demissão, começar novas amizades e ouvir outros estilos musicais (entre outras mil coisas). Tudo isso pode ser visto com negatividade ou positividade, eu preferi ver com bons olhos cada ''choice'' dos últimos três anos, foi importante o apoio DELE em cada passo.

Assim como na foto acima, eu estou sorrindo para as dificuldades, não posso deixar que as escolhas erradas me façam de prisioneira, ok que de vez em quando bate aquela bad, ninguém é perfeito nesse mundão. É aqui que as pessoas que eu escolhi no momento certo me apoiam e me lembram o quão valoroso é seguir em frente.

''Entrai pela porta estreita! Pois larga é a porta e espaçoso o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram. Como é estreita a porta e apertado o caminho que leva à vida, e poucos são os que o encontram!'' (Mateus 7, 13-14). Em diversas situações a escolha mais difícil será a mais correta em toda sua existência.


-Rissellie Zani

Harry Styles

Harry Styles, Sign of The Times e eu

18.5.17

Foto:Reprodução


Welcome to the final show, hope you're wearing your best clothes. Uma peça com diversos atos e cenas, somos o protagonista da nossa própria historia. Figurinos, maquiagens, personagens secundários, trilha sonora, momentos de improvisação e perda total das falas. Será que a resposta que procuramos sobre o futuro desse enredo estão nas obras de Shakespeare ou o Sr. Styles deixou algumas pistas no seu novo single? 

Ouvir Sign of the Times foi sufocante, Harry Styles colocou tanta sinceridade nessa música que despertou em mim um memento de ansiedade. Essa vida é tudo, mas não devemos tudo à ela, entende? We never learn , we been here before, why are we always stuck and running from the bullets? The bullets.  A voz do Hazza -apelidinho sim, directioner pode- está crua e nua, não tem mais o porque de consolar garotinhas de coração partido, já somos mulheres e a partir daqui vamos ouvir a verdade que ele expõe no álbum, uma verdade que eu tento deixar de lado, mas não consigo. Essa evolução de corpo, alma e pensamento pesa muito.

''(...) com vontade de fugir e ficar, a crença de que as coisas vão melhorar misturada com a vontade de correr e largar esse barco sem olhar pra trás. No clipe ele voa igual o Peter Pan, o que me faz pensar que toda a mensagem da música pode ser lida também como essa vontadezinha escondida que a gente meio que tem de nunca crescer, porque crescer é lidar e, gente, ninguém merece lidar.'' (Anna Vitória, No Recreio #50)

Imagina como foi para ele, de uma audição para os maiores palcos do mundo com quatro garotos, agora recuando um pouco, mais sincero, sozinho e talvez, com menos pessoas para assistirem suas apresentações. Descobrir o que ele deixa mostrar. É assim com todo mundo we don't talk enough, we should open up. Mostramos o que queremos que os outros vejam, os mais espertos descobrem essa meia verdade e insistem em abrir o casulo que criamos por puro instinto depois que descobrimos as mentiras.

Sign of the times me faz refletir sobre o que é prioridade na minha vida, estou fazendo um bom papel até agora ou posso fazer da minha personagem uma heroína? Eu posso ser uma heroína? Meu analista pode gostar dessa discussão interna, vou conversar com ele sobre isso na próxima sessão, enquanto o dia não chega, coloco para tocar mais uma vez essa música e tento achar a resposta nas entrelinhas.


coreia do sul

Meus doramas favoritos

13.5.17

Doramas são 'novelas' orientais mais curtas e cheias de drama e romance. Os meus favoritos são os K-Dramas (dramas coreanos), confesso que só descobri essa maravilha com o Netflix, ele me deu novas opções para assistir e entre as novidades estavam os meus doramas favoritos: Descendants of the Sun e Goodbye Mr. Black.

Descendants of the Sun | Foto: Foxlola

Sinopse: É amor a primeira vista quando o Capitão das forças especiais Yoo Shi Jin encontra pela primeira vez uma linda médica chamada Kang Mo Yeon. Mas mesmo antes de embarcarem nesse amor, os dois percebem que trabalham com valores opostos - um soldado que tira vidas e uma médica que as salva. Um ano depois do primeiro encontro, uma reunião fatal os leva para Uruk. Será que o amor entre Shi Jin e Mo Yeon será maior que as batalhas travadas em suas vidas?
O que eu achei desse dorama?:16 episódios de pura emoção e drama! Tem um certo momento na série que eu não parava de chorar, os dois tem uma conexão ex-tre-ma, esse dorama é uma aposta certa.


Googbye Mr, Black

Sinopse: Cha Ji Won é um oficial da Força de Operações Especiais da Marinha. Ele é positivo e tem charme pessoal, mas ele fica em uma situação desesperadora devido à traição de um amigo. Ele passa por inúmeras situações de vida ou morte. Cha Ji Won, em seguida, entra em um falso casamento com Swan para esconder sua identidade. Através da personalidade brilhante de Swan, Cha Ji Won se apaixona e recupera a confiança dos outros. Goodbye Mr. Black é um drama baseado nos quadrinhos de Hwang Mi Na, publicado pela primeira vez em 1983. Os quadrinhos foram baseados no livro O Conde de Monte Cristo de Alexandre Numas, um romancista francês.
O que eu achei desse dorama? O começo é uma beleza, mas vamos dizer que a receita desse bolo desandou quase no final, acho que eles estenderam o que não precisava. O casal é fofo e tem química, mas tem drama demais! Tudo tem um limite comigo, até quando o assunto é dorama.  Descendants of the Sun é muito melhor, mas tem alguma coisa nesse que me prendeu até o final, acho que foi o personagem Cha Ji Won (lindo demais). 


Quer saber mais sobre doramas ou conhecer novos? O blog da Letícia, Foxlola, é um paraíso na internet sobre o assunto. Já fiz uma listinha com as indicações dela :)


10 coisas que eu odeio em você

Poematizei #04

9.5.17

weheartit

Ontem assisti pela milésima vez "10 coisas que eu odeio em você" e como sou apaixonada por esse filme resolvi fazer a tag poematizei inspirada no poema que Kat fez para o Patrick ♥♥♥♥ E entrando nessa onda de filmes já podem esperar o próximo poema que também estará relacionado a esse mundo chega de spoilers


10 coisas que eu odeio em você

Odeio o modo como fala comigo 
E como corta o cabelo 

Odeio como dirigi o meu carro 

E odeio seu desmazelo 

Odeio suas enormes botas de combate 

E como consegue ler minha mente 
Eu odeio tanto isso em você 
Que até me sinto doente 
Odeio como está sempre certo 
E odeio quando você mente 
Odeio quando me faz rir muito 
Ainda mais quando me faz chorar... 
Odeio quando não está por perto 
E o fato de não me ligar 
Mas eu odeio principalmente 
Não conseguir te odiar 
Nem um pouco 
Nem mesmo por um segundo 
Nem mesmo só por te odiar.


aaaaaa morro de amores por esse poema, espero que vocês tenham gostado e fiquem aguardando o próximo. 

não consegui me conter, esse gif é maravilhoso

@3VPS

Facebook do 3VPS

#chegadefiufiu

#chegadefiufiu